Hoje (13), por volta das 04h50, policiais do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) e do BOPE, iniciaram uma ação policial nas favelas da Nova holanda e Parque União no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio de Janeiro.

Um jovem chamado Matheus, foi morto na rua 4, na Nova Holanda. Moradores relatam que, na mesma localidade, casas foram invadidas. O veículo blindado Caveirão circulou pela favela durante a operação, e organizações e coletivos de mídia independente do local alertaram os moradores sobre os riscos, além de realizarem plantão para recebimento de denúncias por What’s App.

As clínicas da Família Jeremias Moraes da Silva e Diniz Batista dos Santos passaram o dia com as atividades suspensas, impactando milhares de usuários diários dos serviços de saúde já precarizados na cidade.

Moradores utilizaram as redes sociais para denunciar arrombamentos e invasões de residências por parte da polícia militar. Essa prática recorrente das polícias e forças armadas em ações nas favelas do Rio, foi denunciada com fotos e vídeos como prova das invasões e dos danos causados pela polícia.

Neste mesmo dia o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, usou sua conta no Twitter para responsabilizar o governo de Jair Bolsonaro pelo brutal assassinato da menina Ketellen Umbelino de Oliveira Gomes, de apenas 5 anos, vítima de uma bala perdida em confronto recente em Realengo.

FOTO: MARCOS CORRÊA

A disputa eleitoral que vai se avizinhando tem dado o tom da troca de ataques entre Jair Bolsonaro e Wilson Witzel, e não seria diferente com mais uma morte de uma criança inocente, que pela segunda vez é vitimada, quando tem seu nome usado sem escrúpulos para capitalizar a disputa política partidária.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPT_BR
es_MXES pt_BRPT_BR