Israel pede punição para quem documentar violações do exército contra palestinos

O partido fundamentalista de Israel ‘Yisrael Beiteinu’, liderado pelo ministro da Defesa, Avigdor Lieberman, está fazendo lobby por uma lei para punir pessoas que filmam a violência dos soldados israelenses contra palestinos

O projeto de lei prevê que qualquer um que filmar soldados durante atividade militar receba uma pena de prisão de até um ano, que aumentará para dez anos se o conteúdo for classificado como “prejudicial à segurança israelense”. O projeto de lei também proíbe a publicação de gravações de vídeo nas redes sociais ou disseminá-las para a mídia.

O projeto proposto pelo partido vem depois que imagens de vídeo viralizaram nas redes mostrando as forças militares israelenses aplaudindo quando seus pares atiraram contra manifestantes palestinos desarmados na Faixa de Gaza.

“É hora de acabar com as atividades das organizações esquerdistas que nos últimos dias filmaram um soldado do exército para ajudar a deslegitimar o estado de Israel”, disseram fontes do Yisrael Beiteinu.

O povo palestino tem se levantado contra o terrorismo de Israel e usado câmeras de vídeo e celulares para denunciar a violência contra a população desarmada.

“5 Broken Cameras” – 5 Câmeras Quebradas, é um documentário lançado em 2011 e dirigido por Emad Burnat ganhou projeção internacional e diversos prêmios em festivais, mostrando a luta de um palestino para gravar e denunciar o terrorismo de Israel contra a população em Bi’lin – West Bank. Veja o trailer abaixo.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPT_BR
es_MXES pt_BRPT_BR