[RJ] Movimentos de moradia se manifestaram em frente ao Palácio da Cidade

O protesto foi contra o novo decreto do prefeito Crivella, que é mais uma vez uma política pública de remoção dos pobres

Moradores de várias comunidades que já estiveram em risco de remoção e de outras que ainda estão, se concentraram na praça em frente ao Morro Santa Marta às 9 horas da manhã, e marcharam pela rua São Clemente em Botafogo até o Palácio da Cidade. Gritando palavras de ordem e dizendo não às remoções, também denunciaram a campanha midiática de criminalização da Rede Globo, que vem sistematicamente atacando as ocupações, em benefício da especulação imobiliária.

José Bezerra, morador de Manguinhos e comunicador popular disse à nossa reportagem: “A política de moradia é a mesma em todo país: remover os pobres pra longe do centro. Não adianta esperar salvação de quatro em quatro anos com as eleições, somente o povo organizado pode mudar alguma coisa”.

32745686_360230374384485_8529922396952461312_o

João, morador da ocupação Chiquinha Gonzaga, denunciou a emissora Globo, que sem nenhuma responsabilidade, associou os moradores a criminalidade na região em seu noticiário, mais uma vez estigmatizando as ocupações para legitimar os despejos e remoções que a prefeitura pretende levar a frente, no seu projeto de vender a cidade para empreiteiras e empresários do mercado imobiliário.

Lurdinha da ocupação Manoel Congo denunciou: “Crivella fez um decreto criando um grupo de trabalho para identificar ocupações irregulares e o reassentamento dessas famílias. Isso significa política de remoção. A política que o capital tem pra nós é essa, de remoção”.

Moradores da Indiana, Vila Autódromo, ocupações do centro da cidade, movimento de camelôs, estudantes, comunicadores independentes e ambientalistas eram poucos porém bem representados. Todos com décadas de luta por suas moradias e direitos nas costas, anos de resistência contra a ganância do capital cada vez mais voraz na cidade do Rio de Janeiro.

Pareceu um grito discreto e tímido, mas na verdade, entre olhares e abraços dos presentes, reafirmou a dignidade e resistência de um povo de luta, que não teme o chamado e marcou presença! Amanhã será maior!

#OcuparEResistir #NãoÀsRemoções

Veja nossa reportagem em vídeo:

Comentários

Comentários

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

es_MXES
pt_BRPT_BR es_MXES