[Palestina] Exército sionista de Israel assassina paramédica voluntária em Gaza

Razan al-Najjar de 21 anos, foi morta por um disparo do exército sionista a leste de Khan Yunis, onde ocorrem protestos de palestinos contra a ocupação ilegal de Israel

Razan foi atingida nesta sexta 01 de junho, vestindo a roupa branca que identifica os paramédicos, enquanto realizava trabalho voluntário junto ao Ministério da Saúde da Faixa de Gaza, apoiando civis feridos pelas tropas de Israel. O exército israelense usou armamento letal contra manifestantes desarmados, crianças, idosos , deixando um saldo de mais de 120 mortos nas últimas semanas.

Milhares de palestinos e apoiadores internacionais realizaram no dia 30 de março a “Grande Marcha de Retorno”, que caminhou de Gaza até a fronteira ilegal de Israel, e chegou no dia 15 de maio. Esta data relembra os 70 anos da Guerra árabe-israelense que começou em 1948, quando centenas de milhares de palestinos deixaram suas casas e tornaram-se refugiados, pela ocupação terrorista dos grupos sionistas e que ficou conhecida como Nakba (catástrofe em árabe).

A morte de Razan deixa ainda mais evidente que o exército sionista está disposto a levar a frente sua campanha de genocídio e terror contra palestinos que lutam por sua terra e dignidade, e ainda aterrorizar qualquer iniciativa de solidariedade.

O luto de outras paramédicas, amigas de Razan, foi registrado pelas agências internacionais e fez com que o governo ilegítimo de Israel comunicasse que vai abrir uma investigação.

Paramédicas, colegas de Razan choram desesperadas pelo seu assassinato – Sahid Katib / Foto
No corredor de um hospital em Khan Yunis, na Faixa de Faza, uma paramédica chora pelo assassinato de Razan – Sahid Katib / Foto stest

Comentários

Comentários

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

es_MXES
pt_BRPT_BR es_MXES